APRENDA A VOAR



Depois dos 50, a Idade de Ouro, a vez da verdade, a hora da posse de si mesma. Aproveite tudo. Curta-se. Ame muito. Você chegou lá. Voe. Agora você tem asas. Você agora é o tigre, e tigre alado. Voe alto. Voe muito alto.

Translate

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

domingo, 1 de julho de 2012

ELISABETE CUNHA - 'ALGUNS FIOS BRANCOS'


Elisabete Cunha, a autora

Alguns fios brancos


Tenho cabelos louros com mechas claras para esconder
 alguns fios brancos.
 Não me lembro exatamente em que ano eles começaram a branquear... 
Tenho algumas rugas em volta dos olhos, também não me recordo quando elas começaram a aparecer.
 Tento disfarçá-las, tantas novidades no campo da dermatologia, achei por bem aproveitá-las.


 Do corpo  só recentemente comecei a malhar por ordem médica.
 Ele me disse que depois dos 30 e tantos, preciso de exercícios. Mas falto mais do que vou, não gosto de fazer ginástica. Gosto de caminhar, caminhar muito. Principalmente à noite. 
 Das minhas unhas cuido semanalmente, penso que elas são uma porta de visita. Unhas maltratadas causam uma péssima impressão.

 De uns dois anos pra cá descobri os cremes e aí compro um aqui, outro ali e no final não uso nenhum,  mas compro, só de olhá-los na prateleira já percebo que as rugas se retraem.


 Sou assim, vaidosa, mas não sou em excesso, penso que sou na medida certa,
 na medida correta para uma mulher.
 Enfim, os anos passam e as marcas que eles deixam em nós, não temos como conter.

 Nem pretendo isso.
 Acho que cada marca que meu corpo carrega tem uma linda história.
 Às vezes me pego na frente do espelho descobrindo uma nova ruguinha e já me coloco a pensar o que a causou.
 Depois reencontro com outra que já está lá vincada há anos e me recordo que ela apareceu quando perdi um grande amor.
 Poderia enumerar também a história de cada fio de cabelo branco.
 Foram filho, marido, amigos que colocaram eles ali.

 Não quero me desfazer de nenhuma dessas marcas, apenas amenizá-las, acho que mereço isso.

 A vida me deve isso.

 Atualmente,  a parte que merece mais atenção minha tem sido a cabeça.
 Tento todos os dias colocá-la no lugar, equilibrá-la, alimentá-la com sonhos e alegrias.

 Corpo e mente caminham juntos, se um estiver em estado lastimável o outro provavelmente vai se deteriorar.

 Não escondo minha idade, não adiantaria falar que tenho vinte e cinco e apresentar um filho de dezoito. Portanto, eu confesso, tenho quarenta.
 Metade deles, bem vividos, a outra metade muito sofridos.
 Mas é exatamente aí que está o encanto da minha idade.
Conheci de tudo um pouco, das lágrimas aos sorrisos e ambos me fizeram ser essa pessoa que sou hoje.
 Ficaram as rugas no rosto e na alma, mas também ficaram sorrisos em ambos.

 Minhas rugas mais bonitas são aquelas marcas de expressão que eu adquiri por tanto sorrir, muitas vezes, quando o coração chorava.

Brasil - Salvador, junho, 2012


8 comentários:

  1. Como agradecer um mimo tão carinhoso destes?

    Obrigada querida e minha admiração poor vc multiplicou. Com toda certeza!beijosssssssssssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flying on the World2 de julho de 2012 12:58

      Quero outros textos seus. Quero outras vozes femininas no FW além da minha.
      Beijo grande.

      Excluir
  2. Beth, amei teu texto! Tu és uma grande mulher!
    Bjim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flying on the World8 de julho de 2012 18:40

      Não é, Rosamaria? Nós também amamos. E também ficamos com gostinho de "quero-mais".

      Excluir
    2. Rosa, minha companheira de Blog desde 2006, muito obrigada minha queridona!!!! e OLHA SÓ A DESCOBERTA que fizemos deste Blog divino da Neila Tavares. CADA POST BÁRBARO!! UM BEIJO Rosinha!

      Excluir
  3. Amei este texto, é exatamente o que eu estava precisando ouvir, ou melhor, ler.
    Estou com 50 anos e meu corpo começou a se modificar, estou um pouco amedrontada, assustada, angustiada e depressiva pois sempre fui uma linda mulher, modelo e dançarina.
    Hoje não trabalho mais, me afastei das pessoas, não tenho mais qualidade de vida e menos ainda vida social, tenho um marido maravilhoso, filhos lindos e formados três deles já casados e uma de 13 anos em casa e dois lindos e saudaveis netos,mas estou perdida, confusa não consigo me aceitar com ums kilos a mais e algumas ruguinhas que começaram a aparecer. Não saio quse para a rua, pois não quero encontrar pessoas que me conheceram quando eu era jovem e magra, pois sempre que encontro alguém, vem logo a cobrança e eu não suporto mais isto.Quero ser feliz de novo, voltar a sorrir com este corpo e com minhas rugas, mas gostaria que a sociedade, principalmente a familia, não me cobrasse tanto isto, afinal, eu não sou a única mulher no mundo que aos 50 anos engordou 20kg (peso hoje 78kg) tem alguns fios de cabelos brancos e algumas rugas.A final,ninguém ficará jovem para sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flying on the World30 de setembro de 2012 12:37

      Não é fácil, minha amiga Hellena. Não é fácil para ninguém. Mas acredito que é possível ser bela, com a auto-estima bastante vigorosa, e, como dizia Chanel, “irresistível em qualquer idade”. Acredito porque conheço mulheres assim, e elas são cada dia mais numerosas. Eu as vejo e à medida do possível venho falando delas aqui. Outro dia ouvi uma frase fantástica. Uma mulher de 70 anos, falando sobre outra, dizia: “ E ela está numa idade linda de mulher, 50 anos”. Nunca tinha me dado conta de quanto é bonito ter 50 anos. Passei a prestar mais atenção e vi: é mesmo uma linda idade. A gente vê o que se permite ver.

      Ninguém tem que ser perfeito ( e quem o é?), ter corpo perfeito, pele de porcelana, andar de gazela. Faça seu estilo explorando seus quilinhos a mais ( estilo gostosinha, olha quantas mulheres estão bem assim); binque com seus fios brancos se não quiser tingir os cabelos ou pense numa cor bonita pra você e esconda-os se preferir; aroveite seu companheiro ( eles são cada vez mais raros, segundo os estudos de antropologia). Seja generosa consigo mesma, generosa com a vida, com o tempo. Talvez os seus “cobradores” estejam tentando fazer com que “veja” a própria beleza. E sorria. Que sorrir, sim, é belo em todas as idades.

      Obrigada pela visita e pela participação. Volte sempre. 'Trocar' faz bem à alma feminina. Um beijo.




      Excluir
    2. Querida Neila!

      Que linda resposta vc deu a essa moça!!!!

      cada dia te admiro mais!

      Excluir

Deixe aqui sua mensagem. Ela é importante para nós.